• Debora Domingues

Fluxo de Caixa: entenda como essa importante ferramenta pode te ajudar a crescer


Se você trabalha com vendas, já sabe que precisa ter o controle de tudo o que você vende, todos os dias, na ponta do lápis (produtos vendidos, valores, clientes que compraram). Se você já faz isso, ótimo! Esse é o primeiro passo para você se organizar como empreendedor. 

Tão importante quanto controlar diariamente o quanto você vendeu é controlar o quanto você está gastando para vender, ou seja, suas despesas. No final do dia, não basta saber o quanto de dinheiro entrou, mas o quanto sobrou depois que você pagou as despesas. 

Por exemplo: se no dia 30 você vendeu 100 reais e, nesse mesmo dia, pagou um boleto de compra de produtos no valor de 40 reais, então esse dia te rendeu 60 reais. Se você não considerasse essa despesa, pensaria que seu dia de vendas te rendeu 100 reais, o que não é verdade. Deu pra notar a diferença?

Esse é o princípio do que chamamos de Fluxo de Caixa. Com certeza você já ouviu falar nele. E se você pensa que isso é coisa só para quem tem loja física ou empresa grande, precisamos conversar.


O que é Fluxo de Caixa


O Fluxo de Caixa controla as entradas e saídas de dinheiro de uma empresa, uma loja, um revendedor. Esse controle deve ser feito todos os dias para, no final de cada mês, você fazer a conta final e saber se teve ganhos ou prejuízos. 

Como empreendedora, eu quero crescer, e tenho certeza que você também. Para que isso aconteça, precisamos ter o controle do nosso desempenho como um todo. Não adianta nada eu ser uma excelente vendedora, vender muito todos os dias, mas ter altas despesas e desperdícios. No final, a conta não fecha. É como ficar andando em círculos, pois se não sobra dinheiro no final do dia e no final do mês, nunca conseguiremos investir no nosso negócio e dar o próximo passo em busca dos nossos sonhos. Por isso, é tão importante equilibrar entradas e saídas de dinheiro. 


Como funciona


Todos os dias, você deve registrar as "entradas" e "saídas" de dinheiro do seu caixa. As entradas nada mais são do que as suas vendas do dia. Já as saídas devem estar relacionadas ao seu negócio. Aqui, entram pagamentos de fornecedores (os boletos dos fabricantes dos produtos que você vende, por exemplo), valor do transporte que você usou para chegar até um cliente (tarifa do ônibus ou a corrida do Uber), pagamento do seu salário (prolabore), aluguel da maquininha de cartão, pagamento de empréstimos, aluguel de ponto (se você tiver loja física), entre outros.


No final do dia, faça a conta de quanto sobrou ou faltou no seu dia. Se você, nesse dia, vendeu 100 reais e gastou 50 reais, sobraram 50 reais que você deve guardar para o dia seguinte. Se você vendeu 100 reais, mas gastou 120 nesse mesmo dia, você gastou mais do que vendeu, então ficou "devendo" 20 reais para seu caixa. No dia seguinte, você vai precisar correr atrás desses 20 reais que estão faltando para fechar a conta. Você pode se concentrar em oferecer aos seus clientes os produtos que você sabe que vão te dar uma margem mais alta, por exemplo.


O controle do Fluxo de Caixa te ajuda a trabalhar de forma mais planejada e evita que você tenha surpresas futuras. Se você não fizesse essa conta todos os dias, não saberia se seu negócio está indo bem ou mal. Já pensou se você ficasse devendo para o seu caixa todos os dias? Como você chegaria no final do mês?


Fazendo o fechamento do mês


Com todas as informações diárias em mãos, é hora de fazer o fechamento do mês. Para isso, você deve somar todos os valores que vendeu por dia (entradas) e todas as despesas que você teve por dia (saídas).


Digamos que você tenha vendido 1.000 reais no mês e suas despesas somaram 800 reais. Então sobraram 200 reais para você usar no mês seguinte.


Quando você tem uma sobra de dinheiro no mês, o que você deve fazer? Já vai sair comprando aquela blusa cara que viu na loja? Nem pensar! É muito importante que você use esse valor para investir no seu negócio. 


Neste caso, você pode verificar seu estoque e analisar se vale investir em uma nova compra de produtos que têm boa aceitação e você sabe que vai vender com facilidade no próximo mês e fazer mais dinheiro. Você também pode guardar esse valor, investindo em uma aplicação e usar futuramente para melhorar o seu negócio.


Vamos pensar, agora, em uma segunda situação. Digamos que você vendeu no mês os mesmos 1.000 reais, mas suas despesas somaram 1.200 reais. Você ficou com um saldo negativo de 200 reais, ou seja, você precisa correr atrás desses 200 reais no mês seguinte para equilibrar suas contas. 


Neste caso, é importante você procurar o que pode ter causado esse resultado negativo. Analise o que fez você gastar mais neste mês: se você teve uma conta inesperada, se as taxas ou os prazos de pagamento precisam ser revisados com seus fornecedores ou se algum cliente deixou de te pagar. Assim que você encontrar a causa, busque a solução para não ter esses mesmos problemas no próximo mês.


Viu como o Fluxo de Caixa não é um bicho-papão? Pelo contrário: o uso diário dessa ferramenta vai te ajudar a tomar as decisões certas, de forma segura e planejada para te ajudar a crescer. 

264 visualizações

IMPACTO 8

(11) 953.000.999

Praça Benedito Calixto 150

Pinheiros | São Paulo | SP

©copyright - Impacto 8 - 2020 | São Paulo - Brasil | +55 11 953.000.999

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branco Twitter Ícone